Dicas para montrar um look retrô com scarpin

Posted on Sep 4 2012 - 12:47pm by cristina.castillo@pannacottagroup.com

O scarpin é um sapato clássico para quem precisa dar aquele toque de glamour às mais diversas produções. Ícone do poder e da sensualidade feminina, esse calçado foi explorado à exaustão por grandes personalidades, tais como Brigitte Bardot, Rita Hayworth, Ava Gardner e Marilyn Monroe.

 

marilyn monroe scarpin

 

E, se você também é adepta do visual “pin-up”, que tal montar aqueles looks retrô inesquecíveis (produções marcadas pelas saias rodadas, shorts de cintura alta, chapéus e vestidinhos insinuantes – mas sem ser vulgar ) e arrasar naquela festa? Existem algumas dicas de como usar o scarpin para arrematar uma produção vintage em grande estilo.

 

dita von teese

 

Os looks retrô se baseiam no retorno de algumas peças de roupas e acessórios que tem inspiração ou são de fato vintage. E se você também quer encarnar uma pin-up, é possível formar um look bem interessante com apenas scarpin e uma saia godê. O estilo anos 60 marcou a moda feminina pela delicadeza dos vestidos evasê, de cintura alta, marcada e repletos de rendas.

 

scarpin

 

Dessa maneira, quem quer imprimir um look mais vintage (à la Dita Von Teese ou Amy Whinehouse), usar um vestido acompanhado um bom scarpin vermelho é uma ótima saída para obter aquele visual mais nostálgico, mas repleto de romantismo.

 

roupas julia petit

 

A fashionista Julia Petit também é um bom exemplo de como usar o scarpin em um look. Apesar de não ter apostado muito no estilo retrô, ela usou um vestido com corte reto sessentinha, todo estampado e um sapato colorido. Ficou super atual e moderno.

 

blake lively

 

Blake Lively também apostou no scarpin para dar uma turbinada no visual. O elemento retrô? O cabelo com um leve bump como penteado. Ficou linda!

 

Se você quer montar um look retrô com um scarpin, vale lembrar que o grande segredo é mesclar as roupas com atmosfera vintage com peças mais novas. Procure evitar usar inteiramente peças mais antigas, para não deixar o visual datado. O segredo é saber dialogar com todas as peças usadas! Fica a dica.